Projeto do Cerest mostra que nem só barulho provoca surdez

O Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) deu início a um projeto específico sobre a saúde auditiva dos trabalhadores. O Centro é um órgão ligado à Diretoria de Vigilância em Saúde, da Secretaria de Saúde.

Originado pela necessidade de combate ao grande número de afastamentos do trabalho, registrado principalmente nas oficinas mecânicas do município, o projeto objetiva mostrar que nem só o barulho provoca surdez e, a partir daí, implementar ações preventivas.

Mariana Freire: “Por muito tempo, os estudos só contemplavam ruídos elevados”

Mariana Freire: “Por muito tempo, os estudos só contemplavam ruídos elevados”

“Até há algum tempo atrás, somente os ruídos elevados eram considerados como agentes de deficiência auditiva. Hoje, já temos dados que mostram que a exposição química a produtos que têm efeito tóxico ao ouvido provocam danos à audição do trabalhador. Por isso, essa exposição precisa ser controlada ou eliminada dos ambientes de trabalho”, explica Mariana Freire, fonoaudióloga e autoridade sanitária do Cerest.

Mariana Freire também explica que os trabalhos voltados para a avaliação do ruído, evidentemente, continuarão. Mas, na mesma intensidade, também serão direcionados à exposição aos produtos nocivos.

Metodologia
Para o gerente do Cerest, Jesus dos Santos, o projeto será executado, num primeiro momento, nas oficinas de manutenção de equipamentos. “Os números de acidentes em oficinas mecânicas, durante o ano passado, surpreenderam sobremaneira a equipe do Cerest. Não imaginávamos que eram assim altos. Por isso, neste ano, já implementamos as ações de vigilância sanitária nesses locais, inclusive o projeto de proteção à saúde auditiva”, contou o gerente.

Mariana Freire ainda explica que os dados epidemiológicos serão um dos instrumentos de trabalho do projeto. Além disso, toda a documentação dos estabelecimentos será analisada, dentre ela, o CNPJ, para verificação da atividade desenvolvida em cada local, PPRA, que indica os riscos a que estão expostos os trabalhadores, PCMSO, programa sob a responsabilidade de médico do empregador, que controla a saúde dos trabalhadores, Ficha de Segurança de Produtos Químicos (FISPQ), etc.

Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação

Publicada em 13/03/2015

Localização

R. Anchieta, nº 88
Centro - Jundiaí - SP
CEP 13.201-804

Contato

Telefones: (11) 4521-8666 / (11) 4521-1194
Horário: 8h às 17h de 2ª a 6ª feira
E-mail: cerestjundiai@jundiai.sp.gov.br

Prefeitura de Jundiaí
CEREST | Desenvolvido por CIJUN